Encontre aqui

Carregando...

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Divulgação - Mérito

BUSCA POR NOME

http://www.imprensaoficial.com.br/suplementos/educacao/PQM092011/index.asp

VC - PMEC/SPEC

Diretoria de Ensino da Região Osasco.

Videoconferência: "Mediação Escolar e Comunitária - Técnicas de Mediação".

Resolução SE 58 de 23/08/2011.

Público Alvo: PMEC/SPEC.

Art. 6o. da Resolução SE 19 de 12/02/2010.

Data: 05/10/2011. 

Horário: Das 13:00 às 17:00.

Local: Sala de Vídeo.

 

Contribuições

Filme: O Contador de Histórias (2009)
Sinopse:
Anos 70. Aos 6 anos Roberto Carlos Ramos (Marco Ribeiro) foi escolhido por sua mãe (Jú Colombo) para ser interno em uma instituição oficial (FEBEM) que, segundo apregoava a propaganda, visava a formação de crianças em médicos, advogados e engenheiros. Entretanto a realidade era bem diferente, o que fez com que Roberto aprendesse as regras de sobrevivência no local. Pouco depois de completar 7 anos ele é transferido, passando a conviver com crianças até 14 anos. Aos 13 anos, ainda analfabeto, Roberto tem contato com as drogas e já acumula mais de 100 tentativas de fuga. Considerado irrecuperável por muitos, Roberto recebe a visita da psicóloga francesa Margherit Duvas (Maria de Medeiros). Tratando-o com respeito, ela inicia o processo de recuperação e aprendizagem de Roberto.


Treiler do filme:
http://www.youtube.com/watch?v=1Aqn_jO_HAM&feature=player_embedded

Blog: vanderleyac.blogspot.com
Materiais Pedagógicos - Sugestões de Sites - Curiosidades - Reportagens
Desafios e Jogos Matemáticos - Tangram - Frases

Contribuições

 Documentário "A Ciência e o Islam":

Abaixo, links para mais um excelente documentário da BBC, tratando da história da contribuição dos povos islâmicos para a ciência (Matemática, Astronomia, Física, etc.).
É apresentado pelo físico Jim Al-Khalili, que nasceu no Iraque e hoje vive na Inglaterra.
A apresentação de Al-Khalili ficou bastante interessante, pois ele fala e lê em árabe, o que o permitiu fazer entrevistas e apresentar documentos antigos, lendo ele próprio os textos.
Obs.: Jim Al-Khalili também apresentou alguns outros documentários bastante interessantes:
- Química - Uma História Volátil.
- O Mundo Secreto do Caos.
- Átomo.
- Tudo e Nada.

Site Interessante

Interessante:

http://educarparacrescer.abril.com.br/aprendizagem/9-motivos-estudar-matematica-641079.shtml

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Soroban

Qual é o número que está representado no SOROBAN abaixo?

a) 500.
b) 700.
c)   70.
d) 600.




Soroban

Qual é o número que está representado no SOROBAN abaixo?

a) 121.
b) 112.
c) 212.
d) 211.




Soroban

Qual é o número que está representado no SOROBAN abaixo?

a) 3454.
b) 3445.
c) 3444.
d) 3554.






segunda-feira, 26 de setembro de 2011

TANGRAM das 7 (sete) peças

Nestes dois trabalhos realizados por alunos do sétimo ano (sexta série) utilizando o "TANGRAM" de 7 (sete) peças. Quais são os polígonos que vocês observam nestas composições de novos polígonos?

a) triângulos, quadrados, losangos e retângulos.
b) triângulos, quadrado, paralelogramo e trapézios.
c) triângulos, quadrado e paralelogramo.
d) triângulos, quadrados e trapézios.






















 

Raiz Cúbica

No relógio abaixo defina o valor da raiz cúbica de 1728?

a) 10.
b) 11.
c) 12.
d) 15.

Número de Ouro

A altura divida pela distância do umbigo até os pés, primeiro homem é igual a medida da cabeça ao pescoço dividida pela distância do ombro ao umbigo, segundo homem. Qual deve ser aproximadamente este resultado?

a) 1,6
b) 1,7
c) 1,8
d) 2


Contribuições

TENDÊNCIAS/DEBATES
PAULO BLIKSTEIN Uma nova concepção para ensinar exatas


O erro é acreditar que a ciência e a matemática são pré-requisitos para a invenção; na verdade, são simultâneas a ela

Nos Estados Unidos, dos 3,7 milhões que entraram na primeira série em 1984, só 20% declararam interesse em carreiras em ciências exatas na sétima série, e 4,5% se formaram nessa área. Agora, o governo americano percebeu o óbvio e tenta remediá-lo: a escola afasta os jovens das carreiras científicas.
O ensino de ciências exatas nos EUA, como no Brasil, é uma longa preparação para a graduação nessas áreas, ignorando que só 5% vão cursá-las. Fazemos dele uma aborrecida sequência de tópicos sem utilidade ou função cognitiva.
Os alunos nunca fazem ciência ou engenharia de verdade, nunca se aventuram em descobrir algo novo ou resolver um problema real; aprendem só o "básico", que, em grande parte, ignora os avanços científicos dos últimos 50 anos. O resultado é que 80% não se identificam com as ciências exatas já na sétima série -época em que se forma a identidade intelectual da criança.
Um novo tipo de currículo ao mesmo tempo beneficiaria os que não serão engenheiros, já que terão uma experiência positiva com as exatas e não serão adultos com medo de matemática, e aumentaria o número de crianças interessadas em carreiras nos campos da ciência e da engenharia.
O erro é achar que a ciência e a matemática são pré-requisitos para a invenção; na verdade, histórica e cognitivamente, essas disciplinas são simultâneas à invenção. A história da ciência mostra que ela não avança no vácuo, mas sim para resolver problemas reais. É esse o motor cognitivo e motivacional que move o inventor, o cientista e, é claro, o aluno.
Além disso, mesmo um "mau" aluno em matemática pode ser um ótimo engenheiro. A engenharia está cada vez mais próxima do design e mais longe do modelo calculista. Os computadores fazem a "matemática" da engenharia, deixando para o profissional o trabalho criativo. Os currículos mais avançados do mundo estão substituindo habilidades aritméticas e memorização por modelagem matemática e resolução de problemas complexos.
Nossas escolas têm quadras para as aulas de educação física e bibliotecas para estimular a leitura, mas não instituímos um lugar para ensinar invenção, tecnologia e criatividade. É preciso um espaço apropriado para tanto.
Em Stanford, criei o projeto FabLab@School: são laboratórios de invenção nas escolas, espaços permanentes, com professores especialmente treinados e materiais didáticos especializados.
Esses laboratórios contam com equipamentos de última geração, com a ajuda dos quais alunos criam projetos de engenharia e teorias científicas, colaborando com colegas espalhados pelo planeta. São lugares projetados para atrair todos os alunos, não exclusivamente os que já nutrem um pendor pelas ciências exatas.
O que escolhemos ensinar nas escolas é só uma parte do conhecimento existente. Teoricamente, ensina-se o que a sociedade acha mais importante, mas o que de fato sobrevive no currículo é o que é fácil de ser medido com provas e o que funciona com aula expositiva.
As vítimas são a ciência e a tecnologia, que só são devidamente aprendidas quando os alunos trabalham em projetos, fora da aula tradicional.
Se não percebermos que o que precisamos ensinar no século 21 não se encaixa nesse modelo, ficaremos prisioneiros dos conteúdos que são ensináveis dentro dos limites dele -como algoritmos de aritmética hoje tão úteis como saber ler um relógio de sol.
Sem um lugar e alguns cursos especiais para a invenção e a criatividade, não se desenvolve o entusiasmo pela engenharia. E sem ele, há pouca esperança de que tenhamos mais engenheiros no século 21.
PAULO BLIKSTEIN é professor na Universidade Stanford.

Agradeço ao GRUPO de Matemática pela contribuição.  

Convocação para PMEC/SPEC

Diretoria de Ensino da Região Osasco

Data: 29/09/2011.

Horário: Das 08:00 às 12:00h.

Local: Salas de Vídeo.

Supervisora Ivete e PCOP Lúcio.  

domingo, 25 de setembro de 2011

TANGRAM das 7 (sete) peças

Pensando na triangulação do jogo “Tangram”  e tomando-se como unidade de medida o menor triângulo, podemos concluir que este triângulo corresponde a que fração do todo?   
a)     1/14.
b)    1/12.
c)     1/16.
d)    1/18.


TANGRAM das 7 (sete) peças

Tomando-se como unidade de medida o menor triângulo (qualquer um deles) podemos dividir o quadrado maior, “Tangram” em quantas partes iguais:

a)   Quatorze triângulos.
b)   Doze triângulos.
c)   Dezesseis triângulos.
d)   Dezoito triângulos.

TANGRAM das 7 (sete) peças

Observando o “Tangram” abaixo podemos concluir que os dois triângulos grandes da figura correspondem juntos a:
a)   Metade do quadrado maior.
b)   Um quarto do quadrado maior.
c)   Um dezessieis avos deste quadrado.
d)   Um oitavo deste quadrado.

TANGRAM das 7 (sete) peças

A área do quadrado do “tangram” abaixo é de 100 cm2 . Qual a medida de lado deste quadrado?

a)   10 cm.
b)   20 cm.
c)   30 cm.
d)   15 cm.


TANGRAM das 7 (sete) peças

Temos abaixo um quadrado dividido em 7 (sete) peças que formam um jogo milenar conhecido pelo nome de “Tangram”. Quais polígonos são possíveis identificarmos segundo sua forma?
a)     Triângulos, hexágonos e quadrados.
b)    Triângulos, pentágonos e losangos.
c)     Triângulos, quadrado e paralelogramo.
d)    Triângulos, quadrado e losango.


TANGRAM das 7 (sete) peças

As 7 (sete) peças abaixo formam um jogo milenar conhecido por “Tangram”. Na Geometria Plana elas, as figuras, recebem o nome:
a)     Poliedros.
b)    Polígonos.
c)     Prismas.
d)    Pirâmides


sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Tangram do "Coração Partido"

Quebra-cabeça formado por 8 peças. Observe a figura abaixo:





Para construir este Tangram basta utilizar o papel quadriculado e o compasso.





É interessante reproduzir este Tangram do "Coração Partido" descrevendo todo o processo de construção.

Observando todos os elementos da Geometria que foram usados em sua construção.

Pensar no cálculo da área !

Pensar na composição de algumas figuras !


Fonte: A Matemática das sete peças do Tangram - IME/USP  

Divulgação

PROJETO SEMEAR

INSCRIÇÕES ABERTAS !





CONSULTEM NOSSO BLOG DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E FIQUEM BEM INFORMADOS SOBRE AS NOVIDADES NESTA ÁREA ! 


MUITO OBRIGADO.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Como devo escrever em linguagem algébrica as duas situações apresentadas nas balanças abaixo:

a)      x + y = 2500 e x = y + 500
b)      y = y + 2500 e y = y + 500
c)      x = x + x + 2500 e y = y + y + 500
d)      2.x + 2500 e 2.y = 500






















Definir a habilidade!

Assunto: Geometria Plana

A figura abaixo representa uma bola de futebol, podemos observar dois polígonos diferentes e que de acordo com o número de lados recebem os seguintes nomes:    

a) triângulo e quadrado.
b) retângulo e pentágono. 
c) pentágono e hexágono. 
d) pentágono e quadrado. 






















Definir a habilidade!

Assunto: Combinatória

Vamos observar o Relatório 2010 e verificar a habilidade correspondente a Situação-Problema a seguir.

Júlio está pensando como se vestir para trabalhar, ele deve escolher entre quatro camisas e três calças. De quantas maneiras ele poderá se vestir?

   





 
 
 
 
 
 

 






E se ele estiver também em dúvida entre dois pares de sapatos?
Quais são as possíveis combinações que poderá fazer?

Divulgação

2ª edição do curso Matmídias.

As inscrições vão até o dia 25/09. 


Este curso será destinado aos Professores de Matemática que atuam em qualquer série do ensino médio.
O curso oferecerá 1.140 vagas para os professores de Matemática, efetivos, estáveis e OFA, que estejam em exercício em sala de aula, conforme base DRHU do mês de agosto de 2011, e para PCOP de Matemática ou de Tecnologia com formação em Matemática.

 

Contribuições

MINUTO DA GRAMÁTICA (Vídeo - Portal da Secretaria)
O primeiro vídeo está no ar:
http://www.educacao.sp.gov.br/noticias/duvidas-de-portugues-aprenda-mais-em-nossa-sala-virtual
com a Profa. Jane Rúbia Adami (PCOP de Português da Diretoria de Ensino Centro-Oeste).

Interessante

link:

http://revistaescola.abril.com.br/matematica/pratica-pedagogica/enigma-fracoes-424205.shtml

PMEC e aos demais Professores

Segue o endereço para o vídeo da palestra do Prof. Ms. Marcos Meier: O professor faz a diferença.
Vale a pena assistir...
http://itv.netpoint.com.br/mindtv/principal.asp?id=18

Ah! No site http://www.mindlab-brasil.com.br/ também existem vídeos (http://itv.netpoint.com.br/mindtv/principal.asp?id=videoteca) de outros palestrantes como   Prof. Dr. Cipriano Carlos Luckesi, Professor Lino de Macedo, Prof. Nilson José Machado entre outros.
 

Contribuições

PROFESSOR ESTÁ SEMPRE ERRADO
Jô Soares

O material escolar mais barato que existe na praça é o professor!
É jovem, não tem experiência.
É velho, está superado.
Não tem automóvel, é um pobre coitado.
Tem automóvel, chora de "barriga cheia'.
Fala em voz alta, vive gritando.
Fala em tom normal, ninguém escuta.
Não falta ao colégio, é um 'caxias'.
Precisa faltar, é um 'turista'.
Conversa com os outros professores, está 'malhando' os alunos.
Não conversa, é um desligado.
Dá muita matéria, não tem dó do aluno.
Dá pouca matéria, não prepara os alunos.
Brinca com a turma, é metido a engraçado.
Não brinca com a turma, é um chato.
Chama a atenção, é um grosso.
Não chama a atenção, não sabe se impor.
A prova é longa, não dá tempo.
A prova é curta, tira as chances do aluno.
Escreve muito, não explica.
Explica muito, o caderno não tem nada.
Fala corretamente, ninguém entende.
Fala a 'língua' do aluno, não tem vocabulário.
Exige, é rude.
Elogia, é debochado.
O aluno é reprovado, é perseguição.
O aluno é aprovado, deu 'mole'.
É, o professor está sempre errado, mas, se conseguiu ler até aqui, agradeça a ele!

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Redução

Observe a figura abaixo (F) que representa um cachorrinho. Sobre ela foi aplicada uma malha quadriculada com quadradinhos de 0,6 cm de lado.



Se desejarmos reduzi-la à metade, devemos construir um quadriculado com quadradinhos de quanto cm de lado? 

a) 0,1 cm.
b) 0,2 cm.
c) 0,3 cm.
d) 0,4 cm.



Ampliação

Suponha que você queira ampliar a figura A, que representa um gatinho. Escolha uma medida de 0,4 cm de lado para cada quadradinho. Construa o quadriculado sobre a figura A, obtendo a figura B. Observe os desenhos abaixo: 



Agora amplie a figura B, de modo que o fator de ampliação seja 2. Qual deve ser a medida do lado de cada um destes quadradinhos?  
  
a) 0,2 cm.
b) 0,3 cm.
c) 0,4 cm.
d) 0,8 cm.

Qual é o nível de dificuldade desta questão? 

Em que Série/Ano poderíamos trabalhar com essa questão?

O enunciado é claro e objetivo?



Contribuições

DISCALCULIA
Dificuldade de Aprendizagem em Matemática. A discalculia é um distúrbio neurológico que afeta a habilidade com números. É um problema de aprendizado independente, mas pode estar também associado à dislexia. Tal distúrbio faz com que a pessoa se confunda em operações matemáticas, conceitos matemáticos, fórmulas, sequências numéricas, ao realizar contagens, sinais numéricos e até na utilização da matemática no dia-a-dia. Pode ocorrer como resultado de distúrbios na memória auditiva, quando a pessoa não consegue entender o que é falado e consequentemente não entende o que é proposto a ser feito, distúrbio de leitura quando o problema está ligado à dislexia e distúrbio de escrita quando a pessoa tem dificuldade em escrever o que é pedido (disgrafia).É muito importante buscar auxílio para descobrir a discalculia ou não no período escolar quando alguns sinais são apresentados, pois alguns alunos que são discalcúlicos são chamados de desatentos e preguiçosos quando possuem problemas quanto à assimilação e compreensão do que é pedido.Também é de grande importância ressaltar que o distúrbio neurológico que provoca a discalculia não causa deficiências mentais como algumas pessoas questionam. O discalcúlico pode ser auxiliado no seu dia-a-dia por uma calculadora, uma tabuada, um caderno quadriculado, com questões diretas e se ainda tiver muita dificuldade, o professor ou colega de trabalho pode fazer seus questionamentos oralmente para que o problema seja resolvido. O discalcúlico necessita da compreensão de todas as pessoas que convivem próximas a ele, pois encontra grandes dificuldades nas coisas que parecem óbvias.

Contribuições

Segue link sobre a representação geométrica. Elaborada no Geogebra.
http://adilsonvilasboas.blogspot.com/2011/09/circunferencia-trigonometrica.html

VC - Apoio à Continuidade de Estudos

VC- 8  A Matemática como ferramenta de trabalho

Observação Inicial: Os kits de Apoio ao Saber serão distribuídos na seguinte ordem: para alunos de 5º. Séries e Ensino Médio, EJA e Professores.  
O término da distribuição para os alunos das 5º. Séries e Ensino Médio encerra-se em 15/11/2011.

Assuntos da VC:

·        A Matemática e as novas demandas do mercado de trabalho;
·        Seleção de conteúdos: relevância social e relevância para formação intelectual do aluno;
·        A Matemática tem uma interdisciplinaridade própria e os conteúdos devem estar intra-conectados;
·        Os conteúdos são meios, porém alguns podem ser considerados fins. Por exemplo: % porcentagem;
·        A acessibilidade concede a “igualdade” dos conteúdos; 
·        “Igualdade” para o desenvolvimento de competências e habilidades;
·        Deve-se buscar:
·        Quais são os conteúdos que deveriam ser desenvolvidos?
·        Como a Parte Diversificada do Currículo pode colaborar?
·        Qual é a Matemática que se usa na vida? 
·        Temas em destaque:
·         Estimar, Calcular e Medir;
·        Calculadora e Planilhas (Excel);
·        Receitas, Despesas e Rendimentos, Porcentagem;
·        Coleta de dados, Organização de Tabelas e Construção de Gráficos;
·        Variação de Grandezas e Gráficos e
·        Sistema de referência e de representações do espaço.

domingo, 18 de setembro de 2011

Contribuições

Este infográfico interativo apresenta a história da educação brasileira desde os jesuítas até os tempos atuais. Através de uma linha do tempo, apresenta os principais marcos históricos abordando os temas: igreja, estado, professor, ciência, aluno, Educação Infantil, Ensino Técnico, a Ditadura, as leis e o Plano de Desenvolvimento da Educação.


http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/diaadia/diadia/arquivos/File/conteudo/objetos_de_aprendizagem/pedagogia/historia_ed_brasil.swf

SARESP/Relatório 2010

Habilidade Avaliada: H36 – Resolver problemas em diferentes contextos, envolvendo as relações métricas dos triângulos retângulos (teorema de Pitágoras).
Na casa ilustrada, a estrutura de madeira que sustenta o telhado apoia-se na laje. Devem-se dispor caibros (peças de madeira) na vertical, indo da laje ao ponto mais alto do telhado, como a peça BD da ilustração. Devido à presença da caixa d’água, essas peças são cortadas com dois metros de comprimento e postas a meia distância das extremidades A e C da laje. Assim, ABD é um triângulo retângulo de catetos quatro metros e dois metros.










   

O comprimento da peça de madeira com extremidades em A e em B é, aproximadamente, de:

a)      5 metros.
b)      7,05 metros.
c)       5,19 metros.
d)      4,48 metros.

Nível Avançado: ≥ 350.

SARESP/Relatório 2010

Habilidade Avaliada: H28 – Reconhecer situações que envolvem proporcionalidade.

26º.) Observe as informações sobre o preço do pão e o preço de um estacionamento, mostradas nas tabelas abaixo:








Sobre as grandezas apresentadas, podemos dizer que:
a)      Tanto a tabela 1 como a tabela 2 apresentam situações de proporcionalidade.
b)      Apenas a tabela 1 apresenta situação de proporcionalidade.
c)       Apenas a tabela 2 apresenta situação de proporcionalidade.
d)      Nenhuma das duas tabelas apresenta situação de proporcionalidade.

  
Nível Avançado: ≥ 300.

SARESP/Relatório 2010

Habilidade Avaliada: Identificar e interpretar informações transmitidas através de gráficos.

25º.) Foi realizada uma pesquisa com 20 carros, para estudar o rendimento do combustível em relação ao peso do carro. Os resultados mostrados no gráfico a seguir, onde cada ponto representa um carro.








O número de carros que pesam mais de 1 250 Kg e também têm um rendimento maior do que 9 km/l é:

a)      3.
b)      5.
c)       8.
d)      10.

Nível Avançado: ≥ 300.


SARESP/Relatório 2010

Habilidade Avaliada: H11 – Efetuar cálculos com adição, subtração, multiplicação e divisão com negativos.
24º.) O número escrito no último quadro é:





a)      -20.
b)      -18.
c)        18.
d)       34.

Nível Avançado: ≥ 300.

SARESP - Geometria

Relatório 2009/SARESP
4º. Série/5º. Ano

3º. GEOMETRIA PLANA

Nível Básico: Entre 175 e 225 (≥ 175 A < 225).
Habilidade Avaliada: H19 – Identificar semelhanças e diferenças entre polígonos, usando critérios como número de lados, números de ângulos, eixos de simetria e rigidez, sem o uso obrigatório de terminologia convencional.
Observe as figuras abaixo.









As figuras que têm quatro ângulos internos são:
a)     M e N.
b)    N e P.
c)     N e Q.
d)    P e Q.

Resultados: 68,8%, aproximadamente 69%.

Relatório 2009/SARESP
4º. Série/5º. Ano


Nível Básico: Entre 175 e 225 (≥ 175 A < 225).
Habilidade Avaliada: H19 – Identificar semelhanças e diferenças entre polígonos, usando critérios como número de lados, números de ângulos, eixos de simetria e rigidez, sem o uso obrigatório de terminologia convencional.
Dos polígonos abaixo, os que possuem o mesmo número de lados são:





a)     I e II.
b)    I e III.
c)     II e IV.
d)    II e III.

Resultados: 68,8%, aproximadamente 69%.





Relatório 2010/SARESP
6º. Série/7º. Ano

Habilidade Avaliada: H17 – Classificar formas planas e espaciais.

Dentre os mosaicos abaixo, aquele que é formado somente por quadriláteros é:












Resultados: 25% dos alunos acertaram.








Relatório 2010/SARESP
6º. Série/7º. Ano

Nível Avançado: ≥ 300.
Habilidade Avaliada: H26 – Identificar a somas das medidas dos ângulos de um triângulo (180°) e de um polígono de n lados (por decomposição em triângulos).
22º.) Todos os polígonos abaixo foram montado como triângulos. Dessa forma, aquele cuja a soma das medidas dos ângulos internos é igual a 540° é:










Resultado: 21% de acertos.